Quando falamos de empreendedorismo, muitos podem relacionar o tema às habilidades necessárias para gerir e inaugurar o próprio negócio. Afinal, o conceito de empreender também se conecta com realizar projetos com criatividade e motivação, com o desafio constante diante de oportunidades e riscos, com assumir um comportamento proativo diante de questões que precisam ser resolvidas etc.

Um fator importante para quem tem o interesse em investir num projeto pessoal ou quer se especializar na área de administração, é ter o apoio e direcionamento que são necessários desde o início da formação.

Uma boa instituição pode oferecer uma infraestrutura organizada e de qualidade para ampliar o conhecimento dos alunos e, ainda, gerar uma rede de novos contatos e parcerias, o que é uma peça-chave para que muitas amizades se transformem em sociedades.


A FGV tem a missão de estimular o desenvolvimento socioeconômico nacional e, por isso, conta com diversas iniciativas empreendedoras.

Conheça algumas empresas que nasceram nas salas de aula da FGV:

- Site Catarse

Diego Borin Reeberg e Luís Otávio Ribeiro idealizaram o site Catarse, uma plataforma de crowdfunding com o objetivo de financiar projetos de arte e cultura de maneira colaborativa.

O site funciona da seguinte forma: o empreendedor publica no site Catarse seu projeto, informando o público-alvo e o valor necessário para a execução da ideia. As pessoas que acessam o site ficam sabendo da iniciativa e podem ou não apoiá-la financeiramente. As pessoas que decidem investir no projeto fazem doações em dinheiro viabilizando a realização do mesmo e recebem recompensas/brindes pela iniciativa.

- Betalabs

Luan Gabellini e Felipe Cataldi são dois ex-colegas de classe do curso de administração de empresas. Eles resumem bem essa nova geração de empreendedores com vontade de ir logo para a prática. Os rapazes fundaram a Betalabs, empresa prestadora de serviços relacionados à computação na nuvem (cloud computing) para o mercado corporativo. A iniciativa surgiu no período em que Luan e Felipe conciliavam os estudos deles com os respectivos estágios no mercado financeiro.

- The Hop

Fundada em agosto de 2011 pelas ex-fgevenianas Andrea Rozenberg e Raíssa Teles, a The Hop é um marketplace de experiências culturais. Ela surgiu depois que as idealizadoras da The Hop identificaram uma oportunidade para empreender no meio cultural. O conceito utilizado no negócio é contemporâneo – baseado em projetos colaborativos (crowdsourcing) – e foi inspirado em um modelo de empreendimento que faz muito sucesso nos Estados Unidos.

- Netshow.me

Rafael Belmonte e Daniel Arcoverde são ex-alunos da FGV EAESP e a ideia surgiu em sala de aula, em 2011. A ideia saiu do papel, virou tema de Trabalho de Conclusão de Curso e foi materializada três anos depois após uma jornada no mercado financeiro, em um fundo de investimento em private equity. A empresa, especializada em entregar soluções completas de vídeo online e transmissões ao vivo, auxilia empresas e produtores de conteúdo profissionais a criarem e suportarem seus negócios através de soluções completas de vídeo online e transmissão ao vivo.

Se você está em busca de uma instituição que pode te ajudar a empreender e transformar seus sonhos em realidade, conheça mais dos nossos cursos.

Conheça mais sobre a Graduação FGV