Planejar, organizar, liderar, coordenar... se você conhece algum administrador provavelmente já ouviu o profissional dizer esses verbos. É que essas são ações que fazem parte do dia a dia desse profissional, seja no setor público ou privado.  

O curso de Administração está no top 3 entre os mais procurados no Brasil: em 2020, mais de 626 mil alunos estavam matriculados, número menor apenas que o de Direito, com 759 mil e Pedagogia, com 816 mil estudantes. Os dados são do Censo da Educação Superior publicado pelo MEC em 2021. 

Mas afinal: O que faz um Administrador?

Muita coisa! Sim, a área é muita ampla, gente! Mas podemos destacar ações como: controle financeiro, gestão de pessoas, criação e execução de projetos, estruturação de processos, distribuição de tarefas às pessoas lideradas, gestão do orçamento e fluxo de caixa, definição de metas e estratégias, condução do relacionamento entre a empresa, funcionários e fornecedores, e outras tantas atividades. 

Entre as skills que estão em alta para o profissional de Administração, destacam-se: a capacidade de aprender com os erros, já que eles podem acontecer a todo e qualquer momento; ter a habilidade de motivar e desenvolver as pessoas que estão sob a sua liderança; estar em constante atualização, adaptando-se às tendências do mercado; ter clareza e persuasão na comunicação para que as estratégias sejam compreendidas com facilidade; e também ter habilidades com a gestão do tempo, tomada de decisão, resolução de conflito e pensamento analítico.

As possibilidades de carreira para o administrador estão em expansão e o profissional consegue emprego tanto no setor privado quanto no público. Na área privada, há oportunidades em setores diversos, como hotelaria, comércio, hospitais, indústria, bancos e muito mais. Já na área pública há possibilidades de desenvolver a profissão em secretarias, autarquias, estatais, bancos públicos, universidades e demais órgãos. 

A versatilidade da profissão atraiu o Luiz Guilherme Guimarães, que cursou Administração Pública na Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP). 

“O curso de Administração Pública oferece imensas possibilidades ao graduando, desde atuar de fato na área pública (gabinetes, secretarias, política e concurso público) como no setor privado (bancos, empresas multinacionais e familiares) e no terceiro setor (instituições sem fins lucrativos).” 

Na FGV, é possível cursar Administração de Empresas e Administração Pública na FGV EAESP, em São Paulo, na Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE), no Rio de Janeiro, ou na Escola de Políticas Públicas e Governo (FGV EPPG), em Brasília. Todos os cursos são reconhecidos no mercado pela alta qualidade do ensino.  

O estudante alcança uma formação sólida e terá uma ampla visão como administrador e cidadão, em sintonia com as demandas do mundo contemporâneo e os anseios das novas gerações.  São oferecidos recursos e ferramentas para que o aluno consiga assumir uma posição de protagonista na transformação da sociedade e da economia com um todo. 

Para o Luiz Guilherme, o networking que acontece durante a graduação também merece destaque.

“A FGV é o diferencial em si, os locais e pessoas que pude ter acesso por conta da minha rede de contatos fornecida pela FGV EAESP, tanto por professores como colegas de sala, foi o grande diferencial. Sem a FGV, eu não teria conhecido pessoalmente o FHC, o Haddad, a Marta Suplicy, o Ciro Gomes e outras grandes personalidades do meio político e do setor público. Outro grande diferencial são as aulas e os professores, que são os melhores do mercado. Eles sempre trazem os conceitos de ponta e relevantes ao nosso cotidiano.’’ 

Para saber mais sobre a profissão, confira a entrevista no FGV Notícias em homenagem ao Dia do Administrador que traz os desafios e as oportunidades para a profissão. 

Está interessado na carreira?

Então veja mais detalhes dos cursos de Administração oferecidos pela FGV. 

Conheça mais sobre a Graduação FGV
As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.