Mais de 100 revistas e mais de 1.100 posts publicados em 25 anos de história. Esses números que impressionam são da Gazeta Vargas, a revista estudantil que reúne alunos dos cursos de graduação em Administração de Empresas, Administração Pública, Direito, Economia e Relações Internacionais, da FGV em São Paulo.

 

Como tudo começou

 

gazeta vargas

 

A Gazeta nasceu nos anos 90 com a publicação periódica de revistas e conteúdos autorais que eram distribuídos para os alunos da FGV de forma gratuita. De lá para cá, abraçou o ambiente digital disponibilizando publicações em seu site e nas redes sociais. E para manter viva a tradição da Gazeta Vargas, semestralmente, é lançado um material impresso que é distribuído aos alunos, professores e funcionários da FGV.

 

Produzir conteúdo está em alta

Saber expressar ideias é uma habilidade que tem sido cada vez mais valorizada no mercado de trabalho. No LinkedIn, muitas pessoas ganharam notoriedade através da produção de conteúdo na plataforma. Textos bem elaborados, ou até mesmo vídeos, como no caso dos profissionais que estão presentes no TikTok, podem contribuir para fortalecer o marketing pessoal de seus autores, abrir possibilidades de networking e, muitas vezes, atrair novas oportunidades de trabalho.

Ao participar da Gazeta Vargas, é estimulado o desenvolvimento de competências como trabalho em equipe, escrita e capacidade argumentativa. Felipe Salto, ex-secretário da Fazenda de São Paulo, por exemplo, foi editor-chefe da Gazeta Vargas em seus anos como estudante da Escola de Economia de São Paulo, a FGV EESP, e hoje o economista é colunista do Estadão e já produziu diversos artigos para grandes veículos do país.

 

De gvniano, para gvniano

Antes, vamos explicar esse termo para você que está conhecendo agora o universo da FGV! Em São Paulo, os estudantes da Fundação a chamam carinhosamente de “GV”. Logo, se você é da “GV”, é um “gvniano”. 

Sendo assim, um dos objetivos principais da Gazeta é ser um espaço no qual os gvnianos possam se expressar e abordar o que acontece dentro da Fundação e no dia a dia. Ao mesmo tempo, o projeto também contempla vários assuntos que podem ser interessantes para o público externo como Mundo e Cotidiano, Cultura, Poder e Política, Crônicas, Economia, Direitos Humanos, Esportes, Ciência e Saúde e muito outros temas.

 

Da sala de aula para a execução do projeto

Para deixar as publicações com um conteúdo rico, a equipe se reúne em várias etapas como revisão dos textos, trocas de feedback e intercâmbio de ideias. O conhecimento da sala de aula é aplicado no projeto aproveitando a diversidade de cursos de graduação do grupo. Enquanto alguns integrantes estão familiarizados com ferramentas de Gestão de Projetos e de Marketing, outros, como os estudantes de Relações Internacionais e Administração Pública, contribuem com perspectivas políticas para a elaboração de conteúdos que precisam de um olhar mais crítico para o tema.

"Não é raro que a Comunidade Gazeta seja descrita como um ambiente inclusivo, em que fazemos amigos e colegas profissionais para a vida toda. Poder juntar-se e elaborar projetos com pessoas com quem você se identifica faz com que você se sinta acolhido e mais confiante no seu trabalho e na vida pessoal”, compartilha Bruna Ballestero, presidente da Gazeta Vargas e aluna da graduação em Relações Internacionais da FGV RI.

gazeta vargas

 

O que podemos esperar para o futuro da Gazeta Vargas?

O time da Gazeta tem vários planos para o futuro. Dentre eles, somar forças com os alunos do novo curso de graduação em Comunicação Digital da FGV para aprimorar as formas de produzir e publicar o conteúdo. Além disso, os integrantes têm o desejo de elaborar um projeto de mentorias com jornalistas de destaque e expandir o Clube do Livro, que hoje é feito internamente, para toda a comunidade da FGV.

 

Conheça o Ornito Vargas

Se você acompanhar a Gazeta no Instagram, logo, logo irá se deparar com ele. Este é o Ornito Vargas, o mascote da revista!

gazeta vargas

Trata-se da figura de um ornitorrinco e é inspirado no personagem Perry, de Phineas & Ferb, uma série de desenho animado, por representar uma personalidade curiosa e investigativa.

 

Como fazer parte?

A Gazeta Vargas abre um processo seletivo no início de cada semestre. Se você é aluno da FGV em São Paulo e quer fazer parte, fique atento aos espaços de comunicação nas dependências da Fundação e nas redes sociais da Gazeta.

São várias áreas que você pode escolher para se candidatar: criativas (Redação, Reportagem, Artes e Revisão de Textos) e institucionais (Administrativo, Gestão de Projetos, Marketing e Recursos Humanos).

E caso você queira compartilhar um conteúdo, mesmo não sendo da equipe, é só procurar o formulário Espaço Aberto, disponível no site e no Instagram, para enviar o material.

 

Para saber mais sobre a Gazeta Vargas, processo seletivo e outras informações é só acompanhar o Instagram @gazetavargasfgv e o site que reúne as publicações do projeto.

 


* A Gazeta Vargas é um projeto independente dos alunos. As manifestações expressas em seus canais representam, exclusivamente, as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV.

 

Conheça mais sobre a Graduação FGV
As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19.