Estudar durante um ano, abdicar de lazer, praias, saídas, em prol de um único objetivo: passar no vestibular. Essa é uma etapa que necessita de muita concentração, autoconhecimento e determinação para que a aprovação venha.

Nessa fase muitos sintomas aparecem, como mãos transpirando, coração acelerado, “branco” na hora da prova. Esses são alguns dos sintomas mais comuns que sentimos antes do vestibular.

Em uma pesquisa publicada na Biblioteca Cietífica Scielo, desenvolvida para entender a ansiedade dos vestibulandos, o psiquiatra Daniel Rodrigues e a psicóloga Cátula Pelisoli perceberam que durante a preparação para o vestibular, o(a) estudante enfrenta, além das incertezas e inseguranças inerentes à sua condição desenvolvimental, a cobrança da família, de amigos e da própria sociedade para que ele(a) obtenha a aprovação. Esse contexto contribui para o surgimento da ansiedade, que, em muitos casos, ultrapassa os limites da normalidade e pode prejudicar o desempenho do candidato durante a prova. 

Além disso, vale ressaltar, que outros fatores impulsionam este sentimento, como a escolha profissional, o medo da reprovação, o elevado número de candidatos, a competição da escola e dos próprios colegas. 

Segue abaixo uma lista de reações que dizem respeito aos sintomas de ansiedade: 

  • Dormência ou formigamento;

  • Sensação de calor;

  • Tremores nas pernas;

  • Incapaz de relaxar;

  • Medo que aconteça o pior;

  • Palpitação ou aceleração do coração;

  • Falta de equilíbrio;

  • Nervoso;

  • Tremores nas mãos;

  • Dificuldade de respirar;

  • Suor (não devido ao calor).

Após a pandemia o aumento da ansiedade foi intensificado devido a quantidade de horas que passamos reclusos em casa, em isolamento social, afastados das pessoas. 

Evitar a ansiedade é algo bastante difícil e envolve uma série de pensamentos e sentimentos que podem auxiliar nesse sintoma.

Veja abaixo alguns recursos que podem auxiliar neste processo:

- Meditação: Relaxe os músculos, esvazie a mente, busque não pensar em nada, faça uma respiração lenta e profunda, use roupas confortáveis em um local que não te distraia. Opte por horários como, no início do dia, ao levantar, e à noite, ao dormir. Isso vai lhe auxiliar pela manhã para aumentar a sua tranquilidade e no final do dia na qualidade do sono. Existem vídeos no YouTube e podcasts que podem ajudar nesse processo com uma meditação guiada. 

- Músicas, livros, filmes, séries: Escute músicas que lhe façam bem, relaxem e deem prazer, assim como filmes, livros e séries. É importante espairecer a mente para que outros conteúdos que não sejam apenas aqueles ligados ao vestibular o distraiam.  

- Praticar exercícios físicos: No exercício físico há a liberação de endorfina e serotonina, hormônios responsáveis pela sensação de bem-estar e vitalidade no organismo. Além de manter a sua saúde em dia, é uma forma de esquecer os problemas e focar em alguma prática saudável que você goste para se manter ativo. 

- Socialização: É importante não se isolar nesse período e retirar um tempo para sair com a família, amigos para se distrair e se socializar.  

- Controle dos pensamentos e sentimentos: Evite pensamentos negativos como “não vou conseguir”, “a prova vai ser difícil”, “não vou passar”. Procure manter sempre a sua mente focada e relaxada, para que seja possível absorver o conteúdo, e com isso, pensamentos negativos são más influências nesse processo.   

- Qualidade do sono: Uma boa qualidade do sono é fundamental para um bom desempenho durante o dia. Noites bem dormidas auxilia não só o corpo como também a mente. Um bom sono significa dormir em até 20 minutos aproximadamente, acordar poucas vezes a noite e dormir de 7 a 8h por noite.

Segue abaixo algumas dicas para melhorar este aspecto: 

  • Desligue os aparelhos eletrônicos: As ondas eletromagnéticas podem atrapalhar;  

  • Estabeleça um horário para dormir: O corpo se adapta a rotinas, isso inclui fins de semana e feriados; 

  • Tenha um ambiente escuro: Este tipo de atmosfera auxilia na qualidade do sono. Mas caso não goste, utilize de uma luz indireta de baixa intensidade; 

  • Evite álcool e comidas pesadas: Quando consumidos podem dificultar a digestão e consequentemente a pegar no sono. Opte por comidas leves.

- Autoconhecimento: Conhecer a si próprio(a) é um grande passo para um bom resultado no vestibular. Quem se conhece entende os seus pontos fracos e os fortes para que seja possível atingir os seus objetivos. Por isso, busque fazer uma autoanálise para entender quais as suas fragilidades, o que lhe incomoda, desconcentra, irrita e, a partir daí perceba quais os pontos de fortaleza que existem em você. Com base nessa análise fica mais fácil entender o que deve ser trabalhado. Uma pessoa com autoconhecimento em dia busca o constante equilíbrio, um grande aliado para a aprovação no vestibular. 

- Boa alimentação: Sabemos que muitas vezes com a correria do dia a dia é difícil se alimentar da forma correta, porém uma boa alimentação é superimportante nesse processo, diante da qualidade nutricional dos alimentos e da capacidade de absorção no organismo. Por isso, prefira uma alimentação mais natural, com frutas, legumes e verduras.  

- Organização: A organização é amiga da determinação. Com ela é possível chegar ao objetivo final com a ansiedade controlada. Hoje em dia, com o auxílio da tecnologia, existem diferentes formas de controlar o tempo dos estudos, como os gerenciadores de tarefas online, além da própria agenda do google que podem te auxiliar nesse processo. Busque organizar o seu tempo para que haja o equilíbrio de horas nos estudos das disciplinas, além da adequação do lazer na sua rotina.

Abaixo temos uma pequena lista de gerenciadores de tarefas que podem te auxiliar:  

Essas são algumas dicas que podem auxiliar nesse processo, mas caso perceba que os sintomas não melhoraram, não hesite em procurar ajuda profissional.

Conheça mais sobre a Graduação FGV
As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.