Período de inscrição:
03/08 - 02/12 (Enem)
Taxa de inscrição:
Enem: R$ 50,00 até 02/12, às 18h
Forma de pagamento:
Boleto Bancário ou Cartão de Crédito
Data e Local de Prova:
22/11/2020 - Prova Online
Relação candidato-vaga:
6,5 (Vestibular 2020.1)
Mensalidade:
R$ 4.750,00 (Vestibular 2020.1)
Período:
Diurno
Unidade:
FGV - Praia de Botafogo, 190 - Botafogo/RJ
Contato:
(21) 3799-5470
Sobre o curso

A graduação em Economia incentiva o aluno a exercitar a independência de pensamento, criatividade e capacidade crítica. Seu projeto pedagógico garante ao estudante uma sólida formação teórico-quantitativa específica ao campo de Economia. Além disso, o aluno tem como opção se dedicar a uma ou mais das seguintes áreas de estudo: Finanças, Política Econômica e Mercados e Contratos.

O curso de Graduação em Economia da FGV EPGE foi considerado, pelo Ministério da Educação (MEC), o melhor curso de graduação do Brasil.

Atuação profissional

Um bom economista precisa estar preparado para atuar na liderança dos processos de desenvolvimento socioeconômico. Por isso, o curso oferece uma formação acadêmica ampla, consolidada através de importantes parcerias com organizações públicas, privadas e do Terceiro Setor.

Enem 

Além do resultado do Vestibular, a FGV também classifica candidatos com base nas notas fornecidas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais do Ministério da Educação (INEP/MEC).  

ACESSE AQUI o folder do curso.

Por que escolher?

Criada em 1961, a EPGE Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE) tem como objetivo contribuir para o ensino e a expansão do conhecimento na área de Economia. Desde a sua fundação, tem formado parte relevante dos economistas brasileiros de maior destaque profissional. Por meio dos seus professores e alunos, tem também contribuído, efetivamente, para o desenvolvimento nacional.

A Escola oferece cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu em Ciências Econômicas.

Reconhecimento
IGC

1º lugar nacional no Índice Geral de Cursos (IGC), pela 8ª vez, nas 12 avaliações já realizadas pelo Ministério da Educação (MEC), entre mais de duas mil Instituições de Ensino Superior (IES) no país e em todas as áreas de conhecimento.

ENADE

1º lugar nacional no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de Economia, pela 3ª vez, nas cinco avaliações já realizadas pelo MEC.

Ranking da Universidade de Tilburg

1º departamento de Economia na América Latina e 76º lugar no mundo, segundo o Ranking da Universidade de Tilburg.

RePEc

1º lugar no índice RePEc de Cursos de Economia do Brasil

ANPEC

1º Lugar nos Exames Nacionais de Seleção da ANPEC 2018 e 2019. O Exame ANPEC seleciona alunos para cursos de mestrado e doutorado em Economia de todo o país.

SBE - Sociedade Brasileira de Econometria

Escola com maior número de vezes em 1º lugar nas premiações da Sociedade Brasileira de Econometria (SBE).

Econometric Society

Quatro dos cinco Fellows da Econometric Society trabalhando em departamentos de economia no Brasil estão na EPGE: Aloisio Araujo (também membro da Academia de Ciências dos Estados Unidos), Marcelo Moreira, Marilda Sotomayor e Paulo Kingler.

Guia do Estudante

Guia do Estudante 2018 EPGE mantém nota máxima em todas as avaliações já efetuadas do Guia do Estudante.

Na provisão de bolsas de estudo e outros auxílios aos alunos de graduação, a FGV EPGE dá ênfase não apenas ao mérito acadêmico, à força de vontade e à dedicação ao estudo de cada aluno, mas também, no contexto permitido pelas possibilidades da Escola, às suas necessidades materiais.

O objetivo desse último quesito é permitir e fomentar a equidade de acesso. Em outras palavras, o intuito da Escola é buscar oferecer meios que não permitam que dificuldades financeiras possam, de alguma forma, ser um obstáculo para o acesso de estudantes que estejam dispostos a se dedicar ao ensino em nível internacional na área de economia que a FGV EPGE oferece.

A modalidade/tipo de bolsa a ser concedida será analisada de acordo com os critérios e disponibilidade de recursos da Escola.

  • Bolsas por mérito:

VESTIBULAR

1º ao 7º lugar – 100%

ENEM

100% para os 3 primeiros colocados com média aritmética das notas das provas objetivas e da redação igual ou superior a 800.

  • Bolsa Restituível – Financiamento:

Concedida na forma de financiamento escolar, aos alunos do curso de Graduação que demonstrarem bom rendimento acadêmico e/ou necessidade econômico-financeira.

O percentual a ser concedido a cada aluno varia de 0% a 100% do valor das mensalidades do semestre escolar vigente e será definido pela Comissão de Bolsas da FGV, com base na documentação apresentada pelo aluno requerente e disponibilidade de recursos da Escola.

O processo de restituição do valor financiado inicia-se no 60º mês após o ingresso no curso. E o valor do financiamento é corrigido pelo Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), sem juros.      

  • Demanda Social:

Disponibilizadas de acordo com situação socioeconômica do requerente. O percentual a ser concedido varia de 0% (zero) a 100% (cem por cento) do valor das mensalidades do semestre escolar vigente.  

  • Bolsas Adicionais:     

Análise de desempenho acadêmico ao longo do curso. Estas bolsas consistem de gratuidade parcial da mensalidade escolar e são concedidas no início de cada ano (mediante requerimento do aluno), com base no coeficiente de rendimento – CR acumulado do aluno.

Para mais detalhes sobre as bolsas oferecidas para cada curso, ler o Edital

A gente sabe que escolher uma profissão provavelmente é uma das primeiras grandes decisões que você vai tomar na vida. Por isso, a FGV quer ajudar você a conhecer um pouco mais sobre sua futura carreira.

Trabalhar com Economia não limita seu horizonte profissional. Afinal, a carreira pode ser considerada uma verdadeira ponte entre as Ciências Exatas e as Ciências Humanas, preparando você para uma ampla gama de atuação profissional.

O economista é treinado para gerenciar e criar produtos financeiros sofisticados para bancos, bancos de investimento e para a gestão de riqueza, seja de empresas ou de famílias (private banking consulting). Na área governamental, o economista especializado nesta área é treinado para operar a política monetária.

Finanças e Produtos financeiros:

  •      Bancos de Investimento
  •      Governos
  •      Empresas e Famílias

Os economistas são profissionais capacitados para analisar e avaliar políticas públicas nas áreas de saúde, educação, segurança pública, combate à pobreza e meio ambiente – por exemplo – tanto no âmbito nacional como internacional, trabalhando para governos ou instituições internacionais (ONU, Banco Mundial, FMI, etc.) e, ainda, em grandes empresas transnacionais de consultoria e auditoria.

  •      Empresas de Auditoria e Consultorias Globais
  •      Banco Mundial, ONU, FMI
  •     Governos e Instituições de Pesquisa 

O economista, neste campo de ação profissional, trabalha com análises de setores da economia para fornecer informações que venham a guiar as decisões de empresas e de investidores. O economista especializado neste campo também atua com advogados na área de direito regulatório, regulação e concorrência.

  •     Empresas Públicas
  •     Consultorias Econômicas e Políticas
  •     Bancos de Investimento
  •     Governo, CADE, Secretaria de Direito Econômico

Nesta área o economista trabalha com a gestão financeira de organizações, sejam elas bancárias, financeiras, do setor de serviços, industrial ou agrícola.

  •     Corporações Privadas ou Públicas
  •     Bancos Comerciais e de Investimento
  •     Corporações dos Setores de Serviços e Agroindústria
  •     Consultorias de Auditoria Financeira e Contábil
  •     Consultorias de Estratégia
  •     Seguradora
  •     Consultorias Financeiras

O economista desta área trabalha com análises sobre o comércio internacional, finanças internacionais, cenários macroeconômicos e estratégicos.

  •     Corporações Privadas e Estatais
  •     Bancos Comerciais e de Investimento
  •     Governo, Ministério da Fazenda
  •     Banco Mundial, FMI
  •     Bancos de Investimento

O economista que atua nesta área elabora e analisa a viabilidade econômica de projetos de investimento em qualquer setor da economia levando em consideração os impactos ambientais. Na análise de um projeto, dada a legislação ambiental, deve-se calcular tanto o retorno privado, o custo privado, bem como o social, de projetos.

  •     Corporações Privadas e Estatais
  •     Governos, Instituições de Pesquisa e ONGs
  •     Instituições Internacionais de Desenvolvimento
  •     Consultorias e Empresas de Energia

O economista que atua nesta área avalia quadros e cenários microeconômicos e macroeconômicos, políticos e sociais, que afetam a vida e as decisões de qualquer tipo de organização. Seu mercado de trabalho engloba grandes empresas de consultoria, auditoria e consultoria de estratégia econômica e política.

  •     Empresas Públicas
  •     Corporações Privadas
  •     Empresas de Auditoria e Consultoria
  •     Consultorias Econômicas e Políticas
 
02
dez
FIM DAS INSCRIÇÕES DO ENEM
11
dez
DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO DO VESTIBULAR
28
dez
FIM DAS INSCRIÇÕES DO PROCESSO SELETIVO INTERNACIONAL

VÍDEOS

Depoimentos

Acabei escolhendo a EPGE e não me arrependo nem um pouco. Vários pesquisadores da EPGE, alunos, ex-alunos, professores, trabalham com pesquisas aplicadas, que são super relevantes, e acho que têm um retorno bem grande para a sociedade. A EPGE tem um papel forte nesta frente de pesquisa e está bem ligada ao público também.

Logo FGV EPGE - Escola Brasileira de Economia e Finanças
Beatriz Vasconcellos | Ex-aluna

Os professores são bem atenciosos, estão dando bastante apoio nesse momento. São bem solícitos a tirar dúvidas, a atender em horários alternativos, tudo para manter o conforto da gente.

Logo FGV EPGE - Escola Brasileira de Economia e Finanças
Perla | 1º período
As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19.